News

Bureau Veritas apresenta atualização da ISO 50001

13 de Fevereiro de 2020

O Grupo Bureau Veritas apresentou a nova atualização da ISO 50001. A norma estabelece meios para melhorar o desempenho energético com o consumo racional de todas as fontes de energia, como carvão, vapor e combustível, além de promover a redução das emissões de gases de efeito estufa relacionadas ao uso de energia, combatendo, consequentemente, o desperdício de recursos naturais nos segmentos da indústria, serviços, instalações hospitalares, instalações de atendimento ao público, centros comerciais e concessionárias de energia.

José Cunha, diretor de certificações do Bureau Veritas no Brasil, explica que há casos de empresas certificadas que conseguiram alcançar um desempenho de energia 30% superior, além das melhorias associadas a gestão e redução de custos. “Após conhecer as estruturas de gestão que a norma exige, algumas organizações descobriram que tinham cerca de 50% mais equipamentos do que o necessário para produção, o que gerava o dobro do custo anual além do maior consumo de energia”, complementa, afirmando que os dados mostram como é essencial a compreensão do consumo energético e demais implicações da nova ISO.

Estima-se que a ISO 50001 impacte 60% do consumo total da energia mundial. Em 2018, foram 18 mil certificados expedidos mundialmente, enquanto no Brasil apenas 62. Assim sendo, a empresa, que atua no desenvolvimento sustentável voltado para a indústria, busca trabalhar na capilaridade do setor de certificações para promover essa norma e alavancar esses números. Além de certificações dedicadas, o grupo também possui treinamentos para que as companhias acompanhem e gerenciem seus custos operacionais.

O relatório ISO Survey 2018 aponta que a Alemanha é o país com mais emissões de certificações globalmente, com 5,822 empresas certificadas, seguido da China com 2,476 e Itália com 1,141. O estudo revela ainda que os segmentos que mais possuem certificados são: metalúrgicas e siderúrgicas, borracha e plástico, alimentos e a indústria química.

Deixe sua Marca